The Prime Tamandaré Rua 5, n.691, Sala 202,Setor Oeste, Goiânia/GO CEP: 74333-230

8:00 am - 18:00 pm
Seg a Sex




Preencha todos os campos para calcular

kg
m
Veja a interpretação do IMC
IMCClassificaçãoObesidade (grau)
Menor que 18,5Magreza0
Entre 18,5 e 24,9Normal0
Entre 25,0 e 29,9SobrepesoI
Entre 30,0 e 39,9ObesidadeII
Maior que 40,0Obesidade GraveIII
Seu IMC:

Fisioterapeuta

240_F_82037542_DiBFNePBpGazvwCANvmigpuODvkMBxjE

Fisioterapeuta

ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIO DE CIRURGIA BARIÁTRICA

A fisioterapia pode atuar tanto no pré-operatório quanto no pós-operatório, tendo como seu principal objetivo diminuir as chances de complicações no sistema cardiopulmonar, músculo esquelético e metabólico.
A fisioterapia no pré-operatório tem como finalidade melhorar a capacidade respiratória e função pulmonar, esclarecer ao paciente sobre os efeitos da anestesia, como ele se sentirá no pós-operatório, orientações para realização de exercícios físicos e respiratórios, conscientização da importância da deambulação precoce, prevenindo complicações pós-operatórias. A atividade física no pré-operatório surtem mais efeitos que apenas medidas pós-operatórias, trazendo como benefícios o aumento da flexibilidade, força e equilíbrio e redução do risco de algumas doenças.
A fisioterapia respiratória contribui de forma clínica e terapêutica para a melhora da função pulmonar. Diversas técnicas podem ser utilizadas para recuperação pós-operatória e redução da incidência de complicações pulmonares em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica. A escolha do método a ser aplicado depende da identificação da técnica fisioterapêutica mais eficaz, importante ainda é adquirir todas as ferramentas que a fisioterapia respiratória oferece para a adaptação a cada paciente, conforme suas necessidades, proporcionando recuperação gradual da dinâmica toracoabdominal.
Condutas após a cirurgia bariátrica para a melhora da função respiratória podem basear-se em manobras de higienização brônquica, reexpansão pulmonar, exercícios respiratórios, treino de padrão respiratório diafragmático e fisioterapia motora. Minimizando os riscos de complicações pulmonares, por colaborarem para o aumento das capacidades pulmonares e residual funcional, resultando em índices cada vez menores de atelectasias e pneumonias pós-operatórias. Entretanto a fisioterapia tem uma evolução satisfatória na recuperação motora e respiratória no pré e pós-operatório, com visível melhora na qualidade de vida dos pacientes.

Outros

240_F_63052400_kzWDJh986pJfYkk7atgek3ddDrrdH29r

Nutricionista

Nutricionista

240_F_30443257_yExhVqO9sjs9XqTwYLqWsODbvo6QerDT

Psicólogo

Até quando você vai aceitar a obesidade na sua vida ?

Marcar Consulta