The Prime Tamandaré Rua 5, n.691, Sala 202,Setor Oeste, Goiânia/GO CEP: 74333-230

8:00 am - 18:00 pm
Seg a Sex




Preencha todos os campos para calcular

kg
m
Veja a interpretação do IMC
IMCClassificaçãoObesidade (grau)
Menor que 18,5Magreza0
Entre 18,5 e 24,9Normal0
Entre 25,0 e 29,9SobrepesoI
Entre 30,0 e 39,9ObesidadeII
Maior que 40,0Obesidade GraveIII
Seu IMC:

Cirurgia Bariátrica e Fisioterapia

fisioterapia-utp-2

Cirurgia Bariátrica e Fisioterapia

Vamos falar sobre cirurgia bariátrica e fisioterapia?

A FISIOTERAPIA

Em primeiro lugar, é importante destacar que o fisioterapeuta é um profissional que se ocupa da recuperação de nossos movimentos através de massagens e exercícios físicos, atuando também na prevenção de doenças ocupacionais e lesões.

Ou seja, qualquer pessoa que tenha sido submetida a cirurgia sabe que a dor, inchaço, hematomas e a perda da mobilidade muitas vezes seguem o procedimento cirúrgico.

Existem diversos bons motivos pelos quais os médicos recomendam que se inicie o tratamento fisioterapêutico imediatamente após cirurgias, o principal deles é para otimizar o restabelecimento de movimentos e melhorar a funcionalidade.

A fisioterapia na reabilitação pós cirúrgica pode proporcionar muitos benefícios, como por exemplo:

  • Melhorar a circulação sanguínea: o movimento após a cirurgia vai ajudar a melhorar a circulação sanguínea e reduzir o inchaço após a operação. Remove o acúmulo de fluido que ocorre no corpo e ajuda o processo de cicatrização, fazendo com que o sangue flua para a área lesada.
  • Força crescente: Os exercícios de fisioterapia ajudam a aumentar a força mais rapidamente. Se você optar por permanecer na cama para recuperar, levará muito mais tempo para recuperar sua força.
  • Controle de dor: Além da capacidade de movimento reduzida o paciente apresenta muita dor.
  • Restaurando a mobilidade: Após a cirurgia, o paciente apresenta mobilidade limitada e amplitude de movimento reduzida. Os exercícios trabalhados na fisioterapia são destinados a restaurar o movimento articular do membro ou a área lesionada otimizando sua capacidade de movimento.
  • Restaurar a confiança: Além dos benefícios físicos, a fisioterapia após a cirurgia também pode ter benefícios emocionais. Os exercícios de fisioterapia pode ajudar a restaurar a auto-confiança. Cada avanço do tratamento é uma pequena vitória e proporciona confiança para o paciente sobre a recuperação completa.

FISIOTERAPIA E CIRURGIA BARIÁTRICA

Segundo os especialistas, a ideia da fisioterapia  na cirurgia bariátrica aplicada no pré-operatório é preparar o paciente e diminuir disfunções respiratórias no intra e pós-operatório imediato. Um dos exercícios pode ser realizado pelo paciente em casa com exercitador respiratório.

A fisioterapia exerce uma função de grande relevância no pré e no pós-operatório da cirurgia bariátrica, uma vez que a prática dos métodos de fisioterapia respiratória são solicitadas para profilaxia assim como ao tratamento de complicações respiratórias advindas da ação cirúrgica e igualmente na reabilitação prévia dos volumes e capacidades pulmonares para valores regulares.

O tratamento fisioterapêutico na cirurgia bariátrica tem como principal objetivo diminuir as chances de complicações no sistema cardiopulmonar, e em um segundo plano, a melhora da condição musculoesquelética e metabólica do operado.

A fisioterapia é de suma importância para a cirurgia bariátrica, abaixo vamos listar alguns dos objetivos dos fisioterapeutas:

  • Redução das complicações respiratórias pós-operatória;
  • Prevenção de tromboses e embolias;
  • Prevenção de desajustes e prejuízos osteomusculares;
  • Atenção a composição corporal;
  • Recuperar disfunções tegumentares estético-funcionais (tratamentos faciais e corporais para recuperação estética e funcional da pele);
  • Reabilitar assoalho pélvico (reabilitação dos músculos localizados na região do púbis e cóccix);
  • Preparação para prática de atividade física e esportiva

 

O papel da fisioterapia pós cirurgia consiste na redução das complicações respiratórias pós-operatórias: essas complicações, podem surgir até 30 dias depois da cirurgia, são complicações como: infecções respiratórias, atelectasias, aumento dos quadros de bronquite e asma, e dificuldade respiratória por diminuição de força dos músculos respiratórios.

Consequentemente, existe a possibilidade do surgimento destas complicações devido as alterações impostas pelo próprio quadro de obesidade (quanto maior o IMC maiores são as alterações) somadas ao procedimento cirúrgico, o fisioterapeuta irá preparar os músculos respiratórios, melhorar a expansão dos pulmões, aumentar a oxigenação dos candidatos a realização do procedimento, bem como preparar os portadores de apneia do sono, asma e bronquite para fazerem a cirurgia com tranquilidade sem desestabilizar a parte respiratória.

Acima de tudo, o fisioterapeuta atua em todo o processo: no pré-operatório prepara o paciente para ser submetido com segurança ao procedimento cirúrgico, logo após a cirurgia reestabelece as funções respiratórias e realiza exercícios para prevenção de tromboses, posteriormente, auxilia na saída do sedentarismo e início de praticas esportivas e atividades físicas, bem como reabilitação postural, reabilitação do períneo e melhora da estética facial e corporal.

Enfim, o fisioterapeuta participa de todo o processo desde o pré-operatório até o pós-operatório das cirurgias plásticas estéticas e reparadoras.

 

Em suma,  você tem dúvidas sobre a obesidade, diabetes, cirurgia bariátrica, cirurgia metabólica e sobre a importância do fisioterapeuta pós cirurgia? Aqui no site e no canal do YouTube Instituto Dr. Paulo Reis você encontra vídeos com respostas para dúvidas frequentes, orientações de pré e pós-operatório e muito mais.

 

Dr. Paulo Reis
Médico Cirurgião Bariátrico e Cirurgião Geral

CRM-GO 9595

Posts Relacionados

Até quando você vai aceitar a obesidade na sua vida ?

Marcar Consulta